quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Alimentação - Permitido

o mais importante é observar a reação do seu organismo a cada alimento (um alimento considerado laxativo poderá provocar uma grande prisão de ventre em uma determinada pessoa. E um alimento que me deixa com muitos gases pode não provocar absolutamente nada em outra pessoa). O mais importante é experimentar um alimento “problema” de cada vez e assim realizar a sua seleção;


Alimentos brandos e moles podem causar menos desconforto que alimentos condimentados e ricos em fibras.

Vitamina A é ótima aliada para colite e crohn, recomendação diária é de 5 mil UI

A cenoura é rica em betacaroteno, uma molécula capaz de se transformar em vitamina A no organismo sempre que ele precisar

A canela é rica em minerais como cálcio, fósforo e ferro e pode ajudar no tratamento de hemorragias, tosse, febre , gripe, problemas digestivos e estomacais.

O brócolis é um vegetal da família das Crucíferas. É parecido com a couve-flor. Do brócolis, podem-se comer as folhas, as flores e os pedúnculos florais. Usa-se cozido ao vapor (para não perder os nutrientes) com sal, azeite e limão. Combina bastante com batatas e cereais.
Uso Medicional:inflamação do intestino, xeroftalmia, escorbuto, anemia, infecções, inflamações do tubo digestivo. Ao ingerir brócolis , procure adicionar azeite de oliva, ele é lipossolúvel e necessita de molécula de gordura para atravessar a parede intestinal e ser absorvido pelo organismo.


• Lactobacilos Acidófilos: Ajudam a repor as bactérias úteis no intestino e ajudam a controlar o gás e a flatulência. Estudos mostram que os sintomas associados com a colite foram aliviados com a administração de lactobacilos. 1 Dose sugerida: Ingerir como recomendado, usando produtos sem leite e com contagem de bactérias garantida, contendo bifidobacteria. Verifique a data de validade e guarde o frasco na geladeira. Ingerir com o estômago vazio.

É recomendado usar o suco de cenoura, suco de repolho ou sucos verdes e chás de ervas para promover melhores condições do revestimento mucoso do intestino.

Você pode fazer purê com vegetais cozidos até que a sua condição melhore.

Enfatize frutas amarelas, melão, cantaloupe, peras, melancia, algas marinhas (Fucus vesiculosus), agar e pepino. Frutas com pectina, como maçãs e peras são especialmente benéficas.

Pode ser vantajoso descascar as frutas e descartar as partes fibrosas.

Torradas e outros alimentos leves como os cereais de arroz são recomendados

Peixe de carne branca é uma fonte aceitável de proteína, assim como os derivados da soja, especialmente o tofu.

Óleo de hortelã: Estudos clínicos mostram que as cápsulas entéricas revestidas relaxam o músculo liso gastrointestinal e podem ajudar a reduzir significantemente os sintomas da síndrome do intestino irritável. Dose sugerida: Ingerir duas cápsulas 30 minutos antes de cada uma das três refeições.

Vitamina D: A deficiência de vitamina D é comum em pessoas que sofrem de distúrbios crônicos do cólon e deve ser suplementada. A deficiência desta vitamina pode levar a uma perda de cálcio dos ossos. Dose sugerida: Ingerir como recomendado.

Vitamina K: Como a vitamina D, pessoas que sofrem de colite tendem a desenvolver deficiências da vitamina K. Esta vitamina é vital para a coagulação sangüínea adequada. Dezoito pacientes com a doença de Crohn ou com colite ulcerativa que receberam suplementos de vitamina K melhoraram. Dose sugerida: Algas azuis ou preparados de clorofila solúvel em gordura líquida são uma excelente fonte de vitamina K. Ingerir como recomendado.

Vitamina C com bioflavonóides: Os compostos bioflavonóides, especialmente a quercitina, ajudam a inibir a resposta inflamatória no intestino.

Vitamina E: Promove a melhora do tecido de revestimento do intestino e age capturando radicais livres, que podem ser produzidos num trauma dos tecidos. Alguns estudos mostram melhoras dramáticas com a terapia de vitamina E para a colite ulcerativa. Dose sugerida: 400 a 800 IU por dia.


Ácidos graxos essenciais: Ambos, o ácido graxo omega-3 e o omega-6 são úteis. O óleo de peixe e a prímula ou o óleo de sementes de linhaça podem fornecer estes ácidos graxos essenciais , nos quais o corpo pode estar deficiente quando há colita. Estudos com o óleo de peixe descobriram que o conteúdo de EPA e de DHA resultaram numa queda de 65% dos componentes inflamatórios encontrados no intestino e uma queda de 80% no número de mutações celulares em cólons afetados. 10Dose sugerida: Ingerir como indicado

Óleo omega-3: Estes óleos encontrados em certos peixes e plantas ajudam a normalizar a atividade das prostaglandina que está comprometida na doença de Crohn. 11 Dose sugerida: Ingerir como recomendado. Se estiver usando óleo de peixe, ingira-o com vitamina E.

Ácido fólico: A suplementação com folato pode ajudar a reduzir a diarréia associada a esta patologia. A deficiência de ácido fólico é comum no mal de Crohn. 12 Dose sugerida: Ingerir como recomendado.

Magnésio, zinco, vitamina A e vitamina E: A deficiência de magnésio prevalece em indivíduos com colita. A deficiência de zinco foi constatada em mais da metade das pessoas com o mal de Crohn. Dose sugerida: Ingerir como recomendado. Use produtos de zinco quelados e ingira-os com as refeições.

Suplemento de fibras com psilio: Suplementos contendo psilio ou fibras solúveis em água provaram ser inestimáveis para pessoas com diárreia recorrente crônica, dores e constipação. As sementes ajudam a reduzir o tempo de trânsito intestinal e alivia tanto a constipação como a diarréia. Além disso, normaliza as colônias de bactérias que são tão cruciais para a saúde intestinal. Dose sugerida: Ingerir como recomendado antes de ir para a cama. Garanta o consumo de bastante água durante o dia enquanto estiver ingerindo o suplemento com fibras.

Combinação de ervas: Esta combinação deve incluir astragalus (Astragalus membranaceus) , schizandra, raiz de goldenseal(Hydrastis canadensis) , raiz de alcaçuz, folhas de papaya, raiz de genciana, goma de mirra, Irish moos, sementes de Trigonella foenum-graecum, raiz de gengibre, raiz de valeriana e gel de Aloe vera. Dose sugerida: Duas ou quatro cápsulas por dia. Náuseas e flatulências são problemas gastro-intestinais comuns na colite. Esta fórmula trata dos distúrbios mais comuns e ajuda a tratar dos sintomas de alguns distúrbios gastro-intestinais que são geneticamente herdados.

RAIZ DE GOLDENSEAL: Goldenseal tem sido usada para restaurar a mucosa de revestimento do trato gastro-intestinal. Goldenseal promove a secreção biliar, restaura o tempo de trânsito adequado dos intestinos e remove o excesso de água do corpo. O seu teor de berberina é efetivo no tratamento da maioria das infecções gastro-intestinais que podem ser a causa da colite.

RAIZ DE ALCAÇUZ: O alcaçuz foi reconhecido por sua atividade anti-inflamatória que pode ajudar em casos de gastrite e colite. Pode inibir a formação de prostaglandinas inflamatórias que promovem a inflamação dos intestinos. O alcaçuz tem efeito diurético e levemente laxante que retira toxinas do corpo. O alcaçuz nesta fórmula é o verdadeiro alcaçuz, que não é usado na maioria dos doces de alcaçuz nos Estados Unidos.

FOLHAS DE PAPAIA: Tanto a fruta papaia como a suas folhas são fontes de papaína que é uma mistura de enzimas que digerem proteínas. Estudos mostram que pode aumentar a digestão do glúten do trigo e inibir ao sua resposta inflamatória no cólon de indivíduos celíacos.

RAIZ DE GENCIANA: A genciana é usada amplamente, particularmente na Europa como digestivo. Aumenta a saliva e acredita-se aumentar a secreção do suco gástrico. Alguns fitoterapeutas a tem usado para expelir vermes intestinais. Os efeitos anti-inflamatórios são úteis para a gastrite e para a colite. É considerado um tônico amargo.

GOMA DE MIRRA: A goma de mirra é usada para tratar a mucosa gástrica do trato intestinal. A goma de mirra é carminativa, reduz os gases e o inchaço e acalma o estômago. É também um laxante leve.

IRISH MOOS: Irish moos é rico em nutrientes minerais . Também contém grande quantidade de mucilagem que acalma o trato-gastrointestinal. 21 É especificamente usado para a dispepsia, náusea, azia e diarréia. SEMENTES DE Trigonella foenum-graecum: 40% do peso das sementes de trigonella é de mucilagem. A mucilagem é uma substância que parece uma gelatina , geralmente composta de proteínas e polissacarídeos que trata o revestimento do trato intestinal irritado. A trigonella também incita a secreção pancreática, que estimula a digestão.

RAIZ DE GENGIBRE: O gengibre é uma das melhores ervas para o tratamento de distúrbios intestinais. O gengibre previne a náusea, os gases, a flatulência e os vômitos. A raiz de gengibre não é um laxante, mas tonifica o músculo intestinal e fornece enzimas proteolíticas para ajudar a digestão.

GEL DE ALOE VERA: O gel de Aloe vera é uma substância clara, semelhante à gelatina chamada de mucilagem. A aloe tem sido empregada no tratamento da colite com sucesso. O gel de aloe melhora o tempo de trânsito intestinal, reduzindo a putrefação no trato intestinal e aumenta as bactérias úteis como as acidófilas. Se tiver cólica com esta erva, adicione mais gengibre. Esta erva é geralmente usada em combinação e se usada sozinha, pode causar cólicas.

RAIZ DE VALERIANA: Uma ferramenta importante no controle do estresse nos casos de colite. Estas ervas trabalham para acalmar o sistema nervoso central sem causar dependência ou efeitos sedativos artificiais associados às drogas tranqüilizantes.


Nutrientes Secundários
Óleo de alho ( revestidos entéricos): O alho ajuda a eliminar qualquer patógeno no cólon e também promove a recuperação do tecido. Dose sugerida: Ingerir como recomendado.
Alfafa: Funciona através do teor de clorofila. Dose sugerida: Pode ser ingerida na forma líquida ou em cápsulas.
Suco de repolho ou em pó: Compostos do repolho tem a capacidade de ajudar na cicatrização das úlceras gastrointestinais. Dose sugerida: Pode ser difícil achar repolho em pó. Centrifugar o repolho pode ser mais prático. Tome ½ copo de suco pelas manhãs e à noite com o estômago vazio.
Lúpulo e raiz de valeriana: Ambos são tranqüilizantes naturais que podem ajudar no estresse e promover o relaxamento.
Ulmeiro escorregadio: Ajuda a controlar a diarréia e acalma as membranas irritadas.

Melão – Cucumis melo: emoliente, alcalinizante, diurética, laxante, mineralizante, calmante, antilítica, tenífuga. Indicada para o tratamento de: gota, artrite, colite, prisão de ventre, litíase renal, nefrite, cistite, uretrite, acidoses, febre tifóide, hepatite, cirrose, teníase e disminorréia. ( dependendo pode fazer mal a ingestão )

Morango – Fragaria x ananassa: diurética, adstringente, antilítica, antianêmica, vulnerária, neurotônica. Indicada para o tratamento de: diarréias crônicas, ulcerações, feridas, litíases, afecções renais, bronquite, hepatite, gota, artrite, dispepsia e anemia. ( dependendo de cada pessoa , pode fazer mal a ingestão de morango )

óleo de linhaça (conforme indicado no rótulo) - protege o forro do cólon

alho (conforme indicado na etiqueta)-tem um efeito sobre a cicatrização do cólon


Fruta-do-Conde
Anoma squamosa Informações:É produzida por uma árvore chamada ateira, da família das Anonáceas. Tem origem nas Antilhas. A fruta também é conhecida pelo nome de pinha. É deliciosa quando comida ao natural. Pode também ser usada para refrescos, geléias, marmeladas, etc.
Uso Medicional:colite crônica, caspa, anemia, desnutrição, espasmos

goiaba, banana prata, maçã sem casca; cereais: fécula de arroz, pão de farinha branca, bolachas d'água; outros: chá preto, chá de maçã

beba água de coco, a natural e não aquela de caixinha;

5 comentários:

Celisa Lucia disse...

Gostei do artigo

autônomo disse...

gostei de ler as instruções acredito que irão me auxiliar.Grato Autônomo

Unknown disse...

Muito bom me ajudou demais

Taluana soares Colognesi disse...

Gostaria de saber oque comer quando se tem vontade de comer doces

Marcos de Souza disse...

Use stévia, faça dieta paleolítica e com o tempo a vontade de comer doces irá diminuir.